Entidades propõem debate público à Associação da Rede Metodista

Objetivo é elucidar aos trabalhadores e trabalhadoras as questões que envolvem a recuperação judicial da rede metodista de educação

Na última quarta-feira (20), a Contee, juntamente com os Sinpros Minas, Campinas e Região, ABC, Rio e Juiz de Fora, bem como com a Fesaaemg (Federação Sindical dos Auxiliares de Administração Escolar de Minas Gerais), enviou ofício à Associação da Igreja Metodista (AIM) propondo um debate público sobre a recuperação judicial da rede metodista de educação.

As entidades argumentam que, a despeito de acompanharem passo a passo o desenrolar do processo de recuperação judicial e dialogarem cotidianamente com os professores e técnicos administrativos que estão entre os credores trabalhistas da rede metodista, “o plano em questão continua sendo absoluto mistério para a esmagadora maioria dos/as trabalhadores/as interessados/as, seja por sua complexidade, seja pela falta de clareza e transparência das condições que o cercam, seja pela falta de compatibilidade entre as bases que hipoteticamente o embasam e os números que efetivamente vêm se materializando, seja pelas (des)informações que se propagam por quem se manifesta em nome das instituições de ensino que o patrocinam”.

A proposta do coletivo de entidades formado pela Contee e pelas seis filiadas é de que o debate aconteça de forma remota, em “conformidade com as regras e condições que forem previamente acertadas entre as duas partes”, podendo, inclusive, “elegerem, de comum acordo, mediador que não represente nenhum dos lados”.

Confira a íntegra do ofício

Táscia Souza

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  39  =  48

Botão Voltar ao topo