Bolsonaro confronta STF, ameaça a democracia e quer implantar no Brasil um regime neofascista

Por Adilson Araújo

O indulto concedido por Jair Bolsonaro ao deputado federal Daniel Silveira logo após sua condenação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) é uma afronta à democracia brasileira. Silveira foi punido precisamente por promover recorrentes atentados ao Estado Democrático de Direito e ameaças aos ministros da corte suprema. O parlamentar bolsonarista defendeu o AI-5 e incitou a população a invadir o STF.

O presidente está gestando mais uma crise institucional no país. Sua conduta, temperada por críticas infundadas ao sistema eleitoral eletrônico, é orientada por notórios objetivos golpistas. O propósito maior, respaldado por grupos extremistas da direita e generais de pijama, é abrir caminho para a implantação de um regime neofascista no país. Os riscos para a jovem e frágil democracia brasileira não devem ser subestimados.

Cabe reiterar o diagnóstico feito pela Direção Executiva Nacional da CTB em sua última resolução política, que realça a necessidade de construir a mais ampla frente social e política para derrotar a extrema direita e resgatar um novo projeto de desenvolvimento nacional, revogar a reforma trabalhista, a reforma da Previdência e a EC 95, combater o desemprego e assegurar a recuperação econômica.

O 1º de Maio unificado convocado pelas centrais sindicais para São Paulo (local da manifestação nacional) e os demais estados da federação, será uma oportunidade ímpar para alertar a população brasileira sobre a gravidade da conjuntura atual e levantar bem alto a bandeira do Fora Bolsonaro.

O 1º de Maio deve ser compreendido também no contexto de preparação para a grande batalha de outubro, mês em que serão realizadas eleições decisivas para o futuro da nação. O povo brasileiro deverá definir se continua no rumo da barbárie neofascista imposta pelo governo Bolsonaro ou vai eleger um outro caminho, o da reconstrução da nação, fortalecimento da democracia, resgate da soberania nacional e dos direitos que nos foram subtraídos.

É uma luta que deve centralizar a atenção e os esforços redobrados de mobilização e conscientização do sindicalismo classista.

Definitivamente não é de Indulto para livrar um criminoso, inimigo jurado da democracia, da cadeia que nosso país precisa. O que o Brasil necessita e reclama, com urgência urgentíssima, é livrar seu povo da precariedade, do desemprego, da miséria, da fome e insegurança alimentar.

Força total na mobilização do 1º de Maio!

Viva a classe trabalhadora!

Não ao neofascismo!

Fora Bolsonaro!

CTB

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

42  +    =  50

Botão Voltar ao topo