Nota de repúdio a Romeu Zema e à autorização para a volta às aulas em Minas Gerais

211
0
COMPARTILHE

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee, que representa mais de 1 milhão de professores e técnicos administrativos da educação privada, manifesta seu repúdio à intenção do governador mineiro, Romeu Zema (Novo), de que as aulas presenciais retornem a partir do próximo dia 5 de outubro.

Em primeiro lugar, Minas Gerais registrou, nos últimos dias, crescimento do número de infectados pela Covid-19. Estudos apontam que mais de 330 municípios mineiros contam com taxa de transmissão alta, independentemente da região em que se encontram. Além disso, cabe destacar que Minas Gerais, além de ser o estado com maior número de municípios do Brasil, apresenta também elevada desigualdade regional, tornando impraticável que a mesma decisão aplica à capital seja válida para todas as cidades do interior do estado. É preciso, portanto, respeitar a autonomia das administrações municipais, bem como estabelecer diálogo com professores, estudantes, auxiliares de administração escolar e toda a comunidade. Sem isso, uma determinação do governo do estado é um atentado à vida de milhões de cidadãos mineiros e um péssimo exemplo para o restante do país.

Como se já não fosse sabido, Zema revela ser da mesma estirpe do presidente Jair Bolsonaro, colocando o lucro dos grandes empresários — incluindo os do setor de ensino — acima de todos e de tudo e, para isso, negando a gravidade da pandemia do coronavírus, que já levou à morte quase 145 mil brasileiros. Vale lembrar que muitas escolas estaduais, falando especificamente da rede pública, seguem sem quaisquer condições sanitárias para receber a comunidade escolar, muito menos medidas mínimas de segurança necessárias em tempos de pandemia.

A Contee destaca a atuação incansável dos sindicatos que compõem a base da Confederação no estado, bem como do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) — que representa os profissionais da educação pública —, em defesa dos direitos dos professores, técnicos administrativos e alunos das instituições de ensino. Congratula-se com os profissionais que, impossibilitados pela pandemia de ir trabalhar nas escolas, multiplicam seus afazeres em casa para garantir o desenvolvimento e acompanhamento dos alunos durante este necessário período de isolamento social. Manifesta sua solidariedade às vítimas da pandemia e seus familiares e amigos. Reafirma seu posicionamento contrário à precipitação na volta às aulas, como pretendem Bolsonaro e Zema, e defende que o retorno das atividades escolares seja realizado com critérios científicos e garantindo condições seguras e saudáveis de aprendizado e trabalho.

Brasília, 30 de setembro de 2020.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee

COMPARTILHE

RESPONDER PARA:

POR FAVOR ENTRE COM SEU COMENTÁRIO!
POR FAVOR ENTRE COM SEU NOME