Sinpro Minas: Professores/as de idiomas rejeitam proposta patronal, que mantém retirada de direitos

Em assembleia realizada na última sexta-feira (22/7), professores/as de Idiomas, mais uma vez, rejeitaram a contraproposta dos donos de escolas para a campanha reivindicatória deste ano. A rejeição é uma resposta à posição patronal, que mantém a retirada de direitos.

Relembramos que na contraproposta encaminhada ao Sinpro Minas, o patronal (Sindilivre) insiste na retirada das cláusulas que garantem as férias dos/as professores/as e da indenização contra rescisão imotivada.

Na assembleia, a categoria reafirmou a reivindicação de manter direitos previstos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de 2019, além da recomposição salarial pelo INPC (12,47%) e um ganho real de 3%.

As negociações continuam e uma nova reunião com a representação patronal está prevista para esta quarta-feira (27/7), às 10h. Após a reunião, o Sinpro Minas vai divulgar nova assembleia, para repassar o andamento das negociações e para construir os próximos passos da campanha.

Diante de um contexto de retrocessos e de descaso do patronal com relação ao trabalho docente, o Sinpro Minas reafirma a importância da categoria seguir mobilizada, em defesa de todos os direitos conquistados e de um reajuste digno.

Nossa união, nossos direitos!

Do Sinpro Minas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  64  =  71

Botão Voltar ao topo