CPI do MEC está na ordem do dia

Proponente da CPI, Randolfe Rodrigues informou que as 27 assinaturas exigidas para apresentar o pedido de abertura de CPI foram alcançadas

A prisão do ex-ministro-pastor da Educação Milton Ribeiro, quarta-feira (22), em Santos (SP), e dos pastores evangélicos que operavam esquema corrupto com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e tráfico de influência, na operação batizada de “Acesso Pago” mostra a necessidade, urgente, de instalação de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar esses desmandos no MEC (Ministério da Educação).

Com a prisão do ex-ministro, veio a público a informação de que Milton Ribeiro, por quem Bolsonaro disse que colocaria até “a cara no fogo”, recebeu, na conta da mulher, depósito de parente do pastor Arilton Moura, no valor de R$ 50 mil.

O ex-ministro é investigado por corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência por suposto envolvimento em esquema para liberação de verbas do MEC, por meio do FNDE.

Os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura também foram presos pela PF. Eles são investigados por atuar informalmente junto a prefeitos para a liberação, por meio de concessão de propina, de recursos do MEC. Os outros dois presos são Helder Bartolomeu, ex-assessor da Prefeitura de Goiânia, e Luciano Freitas Musse, ex-assessor de Milton Ribeiro na pasta.

Diante disso, urge a instalação de CPI para investigar esse esquema, que segundo Ribeiro, foi ordenado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Dessa forma, a Contee apoia integralmente a iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que encabeça as articulações para criação e instalação, urgente, desse colegiado para investigar os desmandos no MEC, via FNDE.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou que a possível criação da CPI do MEC poderá ser analisada pelo colégio de líderes. Ele fez essa declaração em entrevista coletiva concedida na quarta-feira (22).

No início da tarde desta quinta-feira (23), o proponente da CPI, Randolfe Rodrigues, informou que as 27 assinaturas exigidas para apresentar o pedido de abertura de CPI foram alcançadas.

CPI do MEC Já! É o que a Contee defende com convicção.

Brasília, 23 de junho de 2022.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino – Contee

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  65  =  69

Botão Voltar ao topo