Bolsonaro adotou uma antipolítica cultural, denuncia Alice

As ações do Governo Bolsonaro no campo educacional e cultural foram analisadas pela deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) no programa Contee Conta transmitido nesta segunda-feira, 19, pelas redes sociais da entidade. “Bolsonaro adotou uma antipolítica cultural. Na educação, é um desastre, cortando verbas e querendo terceirizar o pessoal nas universidades. Estamos com as instituições em crise e, do topo do governo, Bolsonaro vai destruindo o Estado. Contra o fascismo, precisamos construir a frente ampla, a mais ampla possível, neste panorama de democracia em vertigem”, defendeu a deputada.

Abordando o trabalho da Contee e entidades filiadas, Alice destacou que, na área educacional “o sindicato luta não só pelos direitos dos trabalhadores, mas também pela qualidade de ensino, pela formação dos cidadãos e das cidadãs, pela cultura, que é a alma, a identidade de um povo. A ultradireita parece não ter empatia com o povo, com a vida, e por isso alveja a educação e a cultura”. Citou que, mesmo dominado por setores conservadores, o Congresso “aprovou legislações, como o Fundeb, a Lei Aldir Blanc de apoio à cultura e outras, garantidas graças à mobilização popular e à pressão dos trabalhadores sobre os parlamentares. É necessário aliar a luta sindical à luta política.”

O coordenador-geral da Contee, Gilson Reis, que também participou do programa, mediado pela jornalista Táscia Souza, pontificou que “cultura e educação são elementos fundantes de nosso país, que busca reconstruir-se diante deste governo fascista que nos infelicita”.

Assista à íntegra do programa Contee Conta.

Carlos Pompe

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5  +  2  =  

Botão Voltar ao topo