Fiocruz alerta: Brasil vive situação dramática da pandemia de Covid-19

Além da vacinação lenta, preocupam os especialistas a taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) acima de 80% em 19 estados e o Distrito federal

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) voltou a alertar que o Brasil vive uma situação “dramática” com a aceleração de novos casos de contaminação pelo novo coronavírus e mortes em consequência de complicações causadas pela Covid-19, doença provocada pelo vírus.

Além da lentidão da vacinação contra a Covid-19, preocupam os especialistas a taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para pacientes com a doença, que está acima de 80% em 19 estados e o Distrito federal.

Com o aumento dos casos da doença, pelo menos um estado, o  Mato Grosso do Sul, já está com  o sistema hospitalar está lotado e  teve que mandar cinco pacientes para São Paulo neste domingo (6).

O Brasil é o segundo país no mundo a contabilizar mais de 400 mil óbitos causados pelo novo coronavírus. Os Estados Unidos foram os primeiros e, hoje, lideram em números da tragédia no planeta, com mais de 596 mil mortes e 33,3 milhões de casos da doença, segundo a Universidade Johns Hopkins.

Casos e mortes no Brasil

O Brasil contabilizou neste domingo (6) 866 mortes por Covid-19, totalizando neste domingo (6) 473.495 óbitos desde o início da pandemia. A média móvel de mortes nos últimos 7 dias chegou a 1.629. Em comparação à média de 14 dias atrás, houve uma tendência de estabilidade nos óbitos decorrentes do vírus.

Em casos confirmados, 16.946.100 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 41.114 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 61.912 novos diagnósticos por dia.

Percentuais de ocupação de leitos de UTIs

De acordo com informações dos boletins de Observatório Covid-19 e InfoGripe da Fiocruz, ambos publicados nesta sexta-feira (4), outros 13 estados tendem a estacionar em patamares de infecção alto e apenas Roraima deve apresentar queda nos números.

Apenas sete estados estão com essa porcentagem abaixo dos 80%, que são: Acre, Amapá, Amazonas, Espírito Santo, Paraíba, Rondônia e Roraima.

Em Alagoas, os números preocupam porque a taxa de ocupação de leitos de UTI em hospitais públicos e privados está em 92%.

Entre os estados que passam de 80% da ocupação de leitos estão: Bahia com 85%; Ceará (92,73%); Distrito Federal (90,78%); Goiás (89,91%); Maranhão (88,55%); Minas Gerais (81,38%); Mato Grosso do Sul (106%); Mato Grosso (85,98%); Pará (80,39%); Pernambuco (96%); Piauí (87,30%); Paraná (96%); Rio de Janeiro (83,10%); Rio Grande do Sul (81,50%); Rio Grande do Norte (89,56%); Santa Catarina (94,97%); Sergipe (100 %); São Paulo (81,70%); Tocantins (91 %).

Segundo ainda a Fiocruz, todos os estados das regiões Nordeste, Sul e Centro-Oeste, e Sudeste –  a exceção do Espírito Santo -, têm ocupação de leitos de UTI em níveis críticos, superiores ou iguais a 80%. Dezessete das 26 capitais, capitais também se encontram em níveis “críticos ou extremamente críticos” de ocupação em sua rede de saúde.

Pacientes transferidos de MS para SP

Os pacientes que foram transferidos de Mato Grosso do Sul a São Paulo, desembarcam no aeroporto de Congonhas, eles foram direcionados para hospitais de referência para tratamento de casos graves de coronavírus localizados na capital.

Os pacientes são quatro homens e uma mulher. Em Mato Grosso do Sul, 251 pessoas esperam por vagas em leitos de enfermaria e UTI voltados para o tratamento do novo coronavírus.

Na última quarta-feira (2), outros nove pacientes foram transferidos do estado para Rondônia.

Em todo o estado do Mato Grosso do Sul, já são 301.559 casos da doença, sendo que 1.316 foram confirmados neste domingo (6).

Em maio foram mais de 42 mil casos da doença, o maior número desde o início da pandemia. Até o momento, já são 10.834 casos em junho.

Vacinação

Neste domingo (6), o balanço de vacinação aponta que 48.977.254 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 23,13% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 22.930.114 pessoas (10,83% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 71.907.368 doses foram aplicadas em todo o país.

CUT

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5  +  1  =  

Botão Voltar ao topo