Lula promete tornar permanente Auxílio Brasil de R$ 600

Afirmação foi feita em live com o deputado federal André Janones, que atingiu 20 milhões de visualizações, batendo transmissão de Bolsonaro em cerca de 12 milhões

Reprodução/Twitter

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu que, caso eleito, irá tornar permanente o Auxílio Brasil no valor de R$ 600. A promessa foi feita, neste sábado (13) em live nas redes sociais com o deputado federal André Janones (Avante), que contou com 20 milhões de visualizações enquanto outra live, realizada por Bolsonaro, contou com cerca de 8 milhões. Em 4 de agosto, Janones desistiu de sua candidatura à Presidência para apoiar o ex-presidente.

Lula criticou Bolsonaro pelo caráter temporário do benefício. “O Bolsonaro colocou o auxílio emergencial na lei até dezembro. Ele percebeu a bobagem e agora está dizendo que vai continuar. Agora se ele quisesse que continuasse ele fazia sem colocar o fim em dezembro”, afirmou. “Só gente comprometida com o povo como nós pode garantir a continuidade do auxílio. Obrigado André Janones pelo apoio nesta causa”, acrescentou ele, que defendeu a manutenção do benefício enquanto não acabam a fome e a miséria e voltou a afirmar que não há explicação para um país como o Brasil ter pessoas passando fome. Segundo Lula, o pequeno e médio produtor agrícola também deveriam recebendo o auxílio necessário para produzir mais alimentos, como feijão e arroz.

Programa Auxílio Brasil

O ex-presidente disse ainda que, diferentemente do Auxílio Brasil, o Programa Bolsa Família estava acompanhado de outras políticas públicas de assistência social. “O Bolsa família não era só para distribuir dinheiro. Era para cuidar das pessoas. Para a criança ir na escola, a mulher poder cuidar da sua saúde”, comparou.

Dia dos Pais

De acordo com Lula, os pobres têm que ser respeitados não somente em época de eleição. Nós vamos disputar as eleições para cuidar do povo. Eu comi pão pela primeira vez com 7 anos. Meu café da manhã era uma cuia de farinha com café preto. 72 anos depois temos mais uma vez crianças que não podem tomar um bom café da manhã”, lamentou. Lembrando do Dia dos Pais, o candidato à Presidência comentou que é triste saber que muitos pais não vão ter um feijão para colocar no fogo: “Eu quero dar uma mensagem de esperança, não podemos desistir de construir um dia melhor para o Brasil. Temos que acreditar que pode ser melhor. Com muita fraternidade e muito amor”.

Vermelho

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

48  +    =  51

Botão Voltar ao topo