SinproABC: Santo André e São Caetano ignoram vacinação de educadores particulares

Educadores da rede particular de ensino ainda não podem se vacinar em Santo André e São Caetano, apesar da retomada das aulas presenciais. Em nota, a Prefeitura de Santo André alega que, inicialmente, a vacinação é destinada somente aos profissionais da rede municipal e que pretende vacinar toda a pasta até julho, assim como São Caetano, que estima iniciar a vacinação dos professores particulares no mês sete.

O Sinpro (Sindicato dos Professores das Escolas Privadas do ABC) manifestou nota de repúdio na sexta-feira (04/06), contra a postura adotada pelas administrações públicas, uma vez que as instituições particulares já estão em funcionamento. Em ambos os municípios, a imunização de educadores da rede pública será iniciada e em São Caetano, inclusive, engloba profissionais da rede estadual.

O público estimado em Santo André é de 3,7 mil pessoas, que receberão aplicação neste fim de semana (5 e 6 de junho), em formato drive-thru, no estacionamento do Paço Municipal e no Estádio Bruno Daniel. Enquanto isso, para os profissionais das redes estadual e privada, a regra é seguir o Plano Nacional de Imunizações (PNI) que prevê imunização para trabalhadores que têm a partir de 47 anos. “Ignoraram todos que trabalham na rede privada”, diz a nota do Sinpro ABC.

Questionada, a Prefeitura de São Caetano justifica que a vacinação dos profissionais da rede pública acontecerá com doses remanescentes que atenderiam o quantitativo deste grupo. Informou, ainda, que os profissionais da rede privada deverão ser imunizados somente em julho, de acordo com cronograma divulgado pelo Governo do Estado. Até o momento, foram vacinados 2,4 mil profissionais da Educação na cidade. Destes, 1,6 mil fazem parte do grupo dos que possuem 47 anos ou mais, e que já tomaram as duas doses da vacina.

Em Santo André, todos os trabalhadores da rede municipal de ensino serão vacinados com um lote de “reserva técnica” de 3,7 mil doses (com sobras de grupos prioritários), que a administração pública alega ser suficiente para imunizar este público. Questionada, a Prefeitura diz que “a meta é imunizar toda a Educação da cidade até o fim de julho”, no entanto não especificou quando os educadores da rede particular devem entrar na lista.

Até o momento, mais de 300 mil vacinas foram aplicadas no município, e a cidade aguarda o recebimento de novos imunizantes por parte do Governo do Estado, para expandir o esquema de vacinação. Desde abril 4,2 mil profissionais da rede municipal com 47 anos ou mais receberam a primeira dose da vacina, enquanto 3,4 mil já foram imunizados com as duas doses.

Do Repórter Diário

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  35  =  41

Botão Voltar ao topo