Resolução da CUT reforça luta por vacina, SUS, auxílio de R$ 600 e fora Bolsonaro

A CUT respalda a convergência para a indicação do dia 19 como próximo Dia Nacional de Mobilização por Fora Bolsonaro, diz a Resolução

Resolução da Direção Executiva Nacional da CUT

Fortalecer a CUT e a unidade com os movimentos sindical e popular para derrotar Bolsonaro e sua política!

Reunida no dia 09 de junho de 2021, a Executiva Nacional da Central Única dos Trabalhadores – CUT, ampliada com as Estaduais e os Ramos, debateu a conjuntura, definiu uma agenda de mobilizações e aprovou a seguinte resolução política.

Reafirmamos nossa posição sobre a pandemia do coronavírus de que cada vez mais escancara a visão negacionista em relação à ciência, agravada pela incompetência e irresponsabilidade de um governo que só adotou a vacinação depois de muita pressão da sociedade, se mantém contrário a medidas de isolamento social, intervém no Ministério da Saúde, substituindo médicos por militares e provoca uma tragédia com quase 500 mil mortes.

Descontrole da pandemia, mal desempenho da economia, fome, carestia e inflação em alta é o resultado desse processo. Por isso, a CUT, conforme resoluções do 13° CONCUT de lutar para derrotar a coalizão de forças golpistas, defender os direitos, a democracia e a soberania nacional, vem, desde o início da pandemia, intensificando as mobilizações e as pressões para aprovar um plano emergencial com medidas adequadas de combate à pandemia, que proteja a vida da população, assegure um auxílio emergencial que assegure condições dignas e preserve os empregos.

Esse foi o sentido das inúmeras manifestações e ações simbólicas, virtuais e presenciais dos vários setores e categorias (saúde, educação, bancários, metalúrgicos, correios, portos, petroleiros, urbanitários – energia e saneamento) e greves como a dos condutores, petroleiros, servidores municipais SP, dentre outros.

Articulamos, junto com as Centrais e os movimentos sociais e populares, as mobilizações em torno de bandeiras comuns – luta pela vacina para todas as pessoas, pelo SUS e pelo auxílio emergencial de R$600 até o fim da pandemia. Somamos a luta dos estudantes e educadores contra os cortes na educação, as lutas do povo negro contra a violência e o racismo e as lutas em defesa dos serviços públicos e da soberania, contra a reforma administrativa e as privatizações. Também é fundamental a pauta da violência contra as mulheres, pois, nesse período de pandemia, foram mais de 17 mil mulheres vítimas de violência com 1.338 feminicídios.

O ato de grande repercussão em Brasília no último dia 26 de maio, acompanhado de ações da CUT em várias capitais denunciando a fome, em favor do auxílio emergencial de R$ 600 até o fim da pandemia e as mobilizações do dia 29 de maio, estão em sintonia com as orientações aprovadas pela Executiva Nacional de não estimular ou convocar manifestações presenciais que gerem aglomerações e coloquem em risco os trabalhadores.

A observação aos cuidados sanitários (uso de máscara, distanciamento, álcool gel etc.,) demonstrou o acerto de nosso posicionamento e é o resultado da unidade construída entre centenas de organizações e deve ser valorizada, fortalecida e ampliada, assim como os cuidados em defesa da vida devem ser aprimorados e redobrados nas próximas ações. Essas manifestações pelo Fora Bolsonaro do dia 29 de maio colocam as forças populares do Brasil alinhadas com as lutas dos povos colombiano, chileno, peruano e argentino nas lutas de massa contra a direita e o neoliberalismo.

Entendendo que é preciso avançar sempre mantendo e ampliando a unidade de todos os setores populares e de esquerda, para derrotar Bolsonaro e seu governo antes que eles destruam irreversivelmente nosso país, a CUT respalda a convergência para a indicação do dia 19 como próximo Dia Nacional de Mobilização por Fora Bolsonaro, mantendo sua orientação de incentivar as bases para participação nos atos e ações programadas para o dia 19 de junho.

Nesse sentido, a CUT apoiará e participará das mobilizações neste dia 19, orientando para o reforço das recomendações sanitárias consonante com o princípio da ciência em defesa da vida, e para que a pauta sindical prioritária – contra as privatizações, contra a reforma administrativa e em defesa dos serviços públicos, por uma reforma tributária solidária, vacinas para todos/as, trabalho, emprego e renda sejam amplamente divulgados. Assim como reforçar as medidas de segurança e preparar os nossos dirigentes e militantes para se prevenirem da violência policial e de grupos da extrema direita, com a difusão massiva nas nossas bases dos manuais de segurança lançados recentemente.

Orientamos a todas as entidades a atuarem, em redes, ações simbólicas e na base para ampliar o debate da nossa pauta, as mobilizações e o engajamento da base, visando a construção de um dia nacional de greve geral pelo Fora Bolsonaro, pelas reivindicações da classe trabalhadora e no combate às privatizações e a Reforma Administrativa. E na agenda de lutas, sintetizada abaixo:

  1. Engajar nas atividades de 09 a 14 de junho – as Plenárias Estaduais da Campanha Fora Bolsonaro;
  2. Realizar no dia 18 de junho assembleias nos locais de trabalho apresentando a pauta sindical e a pauta do dia 19/06;
  3. Engajar nas mobilizações do dia 19 de junho, conforme orientações acima;
  4. Construir um dia nacional de luta em defesa dos serviços públicos, em articulação no Fórum das Centrais e das Frentes, com data a ser definida em Plenária das 3 esferas do serviço público;
  5. Potencializar o debate da estratégia e Plano de Lutas para o próximo período, referenciados no Texto Base da 16ª Plenária Nacional da CUT;
  6. Fortalecer o protagonismo da CUT nas mobilizações e nos fóruns (centrais, frentes) com base nas orientações e posicionamento da CUT: mobilização e cuidados.
  7. Engajar no calendário de luta dos urbanitários contra a privatização da Eletrobrás em pauta no Senado Federal;
  8. Desenvolver Campanha contra a PEC 32.

São Paulo, 09 de junho de 2021

CUT

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  69  =  73

Botão Voltar ao topo