Carta da Contee à base da Fepesp

Confederação manifesta apoio e conclama trabalhadores/as a participar no próximo 17 de agosto, do Dia Nacional de Mobilização e Luta

Carta aos/às professores/as e administrativos/as, empregados/as em escolas particulares representados pelos sindicatos laborais de São Paulo, ABC, Campinas e Região, Osasco, Santos, Jundiaí, Valinhos e Vinhedo, Guarulhos, Salto e Itu, Guapira, Bauru, Taubaté, Jacareí, Rio Preto, São Carlos, Sorocaba, Jaú, Ribeirão Preto, Franca, Lins, Araçatuba, Ourinhos e Presidente Prudente

Companheiros/as,

com fraternos cumprimentos, registramos nosso júbilo com a exitosa unidade e firmes e destemidas resistência e determinação de vocês, que dão fundamentos e bases de sustentação aos sindicatos que condignamente os/as representam, para, sob qualificada e incansável coordenação da Fepesp, rechaçar com vigor todas as ameaças, mesquinhas chantagens e repetidas e antirrepublicanas tentativas dos representantes das instituições de ensino superior do estado de São Paulo de reduzir o alcance social da forte e inclusiva convenção coletiva de trabalho (CCT) unitária, que regulamenta suas relações de trabalho, bem assim de sequer repor as perdas inflacionárias, que impiedosamente solapam o poder de compra dos salários.

Por ser oportuno, colhemos da ocasião para afirmar-lhes que a unidade de propósitos, de reivindicações e de esforços comuns e sincronizados, que tem pautado a atuação das entidades que tão bem os/as representam, há mais de uma década, com o devido e imprescindível apoio e participação de vocês, além de ser o fio condutor e de sustentação do êxito de todas as negociações coletivas que culminaram na conquista de excelente CCT única em todos os 25 sindicatos filiados à Fepesp, inspira e constitui-se em farol nas demais bases territoriais espalhadas pelo Brasil afora.

Estejam certos/as de que, em âmbito nacional, acompanhamos todos/as os processos negociais que os/as envolvem com ansiedade, louvor e votos de desfecho exitoso, pois que, com ele, somos também vitoriosos/as.

Por tudo isso, reafirmamos nossa convicção de que o desfecho do processo negocial de 2022, apesar de todas as pedras interpostas pelos representantes patronais, fazendo com que ele se arraste há mais de seis meses, será também exitoso de igual modo que os anteriores, ainda que tenham de recorrer ao movimento grevista que, neste momento, parece se apresentar como único meio e modo de quebrar a intransigência patronal.

Por essa razão, os/as conclamamos a participar das respectivas assembleias designadas para o dia 17 de agosto corrente — dia que elegemos como sendo de mobilização nacional, em defesa da dignidade do trabalho dos/as profissionais da educação escolar e de busca pelo resgate do ensino superior que agoniza —, para, mais uma vez, bradar que não aceitam a mutilação da CCT nem reajuste salarial inferior ao que inflação corroeu, 10,57%. Bem assim, que votem pela deflagração de greve geral, se ela se fizer necessária.

Contem conosco! Essa luta é tão nossa quanto de vocês!

Não nos esqueçamos jamais da fábula de Esopo sobre o feixe de varas: unidos/as somos fortes e imbatíveis!

Brasília, 12 de agosto de 2022.

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — Contee

Arte da home: Freepik

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3  +  5  =  

Botão Voltar ao topo