Feteerj: 1964 foi golpe – Viva a democracia!

NOTA DA FETEERJ E SINDICATOS DOS PROFESSORES FILIADOS (SINPROS)

O Brasil vive uma situação peculiar e triste: entre os dias 31 de março e 1º de abril de 1964, portanto, há mais de meio século, as Forças Armadas brasileiras perpetraram um golpe militar, retirando de forma violenta o então presidente eleito pela força do voto, João Goulart, jogando o País em uma ditadura que duraria até pelo menos 1985, quando tomou posse um presidente civil.

No entanto, se vivemos há mais de 30 anos em um regime democrático, sob a proteção da Constituição promulgada em 1988, em 2018, assumiu também pela força do voto o atual presidente, que prega, contraditoriamente, de maneira despudorada, a derrubada da democracia; e que age contra a Constituição, que jurou defender.

Dessa forma, o que deveria ser uma data para reforçar a importância da democracia — até pela força da nossa própria Constituição que proíbe qualquer manifestação pró-golpe —, o atual governo divulga notas defendendo o golpe de 64, chamando-o de “revolução” etc.

Por isso, a Feteerj e os Sindicatos dos Professores filiados (Sinpro) unem-se a todos os democratas para reafirmar: não foi revolução, foi golpe.

Nossa postura em defesa da democracia e da Constituição foi ainda mais reforçada com a realização do 13º Congresso da Feteerj, dia 19/03, quando os delegados, representando os 10 Sindicatos dos Professores filiados em todo o estado, aprovaram uma Carta de Princípios e de Lutas, se posicionando na eleição geral do País que ocorrerá em outubro. Com isso, defendemos a eleição de um presidente da República que represente um projeto de nação contrário ao atual governo e sua pauta antidemocrática e que vem destruindo o País.

Aos brasileiros e brasileiras, este ano será um dos mais importantes para a nossa democracia. Sigamos unidos contra o golpismo – 1964 nunca mais!

Diretoria da Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino no Estado do Rio de Janeiro (Feteerj)

Da Feteerj

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7  +  3  =  

Botão Voltar ao topo