Feteerj: Em defesa da constituicao e da democracia, em defesa da mudanca nos rumos da economia com o combate a fome e a miseria

O que a Presidência da República fez ao dar indulto a um deputado apoiador de seu governo foi uma afronta à sociedade brasileira. Por conseguinte, uma afronta ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à democracia. Dessa forma, a Feteerj e os Sindicatos dos Professores (Sinpros) filiados à Federação repudiam essa ação da Presidência e acompanham todas as demais entidades e cidadãos que se colocam, firmemente, na defesa da democracia.

Dito isso, não podemos perder de vista a luta política mais importante para o nosso País nos últimos anos, desde pelo menos a redemocratização, que é a eleição, em outubro, de um candidato que tenha um projeto político totalmente contrário ao que vemos, hoje, emanando de Brasília.

Temos que eleger o representante de um projeto de nação que se contraponha ao atual governo, que vem destruindo o nosso país, colocando-o num patamar de desprestígio internacional sem precedentes, além de negar o atendimento mínimo das necessidades básicas para toda a população.

Hoje, o Brasil é o país de mais de 14 milhões de desempregados! O país em que 1 a cada 4 pessoas vive abaixo da linha da pobreza. O país em que a maioria da classe trabalhadora sobrevive em empregos informais e fora do sistema previdenciário, sem qualquer assistência social. O país que voltou a ter fome e inflação de dois dígitos; o país da milícia, que apoia publicamente o atual presidente.

Nosso grande desafio, agora, é o combate à fome, a miséria e ao desemprego e suas consequências sociais, refletidas na perda dos direitos da classe trabalhadora e na gravíssima situação do povo brasileiro. É contra isso que devemos lutar, diariamente, e denunciar a cortina de fumaça que o atual presidente e seu governo jogam nos olhos do povo, em uma tentativa de fazer com que nos esqueçamos da terrível situação econômica e social do Brasil.

Nosso país precisa sair desse poço em que foi metido, voltar a crescer e a criar empregos; ter leis trabalhistas que garantam a dignidade do trabalhador/a e a liberdade sindical; ter uma previdência social digna e acessível a todos; ter um projeto de desenvolvimento calcado não só no agronegócio e nas grandes corporações empresariais; ter políticas sociais sólidas para acabar com a fome e a miséria.

Pela democracia, sempre! Mas democracia sem miséria social e com um projeto econômico e social baseado na melhoria das condições do povo.

DIREÇÃO DA FETEERJ E SINDICATOS DOS PROFESSORES FILIADOS

Da Feteerj

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9  +  1  =  

Botão Voltar ao topo