Sintep-AL: Transtornos mentais estão entre as maiores causas de afastamento do trabalho

O trabalho é uma parte importante da vida e precisa ser fonte de realização, sustento e crescimento. Muitas vezes, porém, a atividade laboral se torna causa de adoecimento. Nos últimos anos, as estatísticas apontam que os transtornos mentais figuram entre as principais causas de afastamento no Brasil.

Os transtornos mentais estão cada vez mais presentes no mundo do trabalho e podem ser provocados pelo assédio moral e sexual, jornadas exaustivas, metas abusivas, eventos traumáticos, perseguição do chefe, isolamento, entre outros.

Segundo estatísticas, 115 trabalhadores sofrem um acidente laboral a cada 15 segundos.

Entre os transtornos mentais mais comuns estão a demência, o delirium, o transtorno congnitivo leve, o transtorno orgânico de personalidade, o alcoolismo crônico, o episódio depressivo, o transtorno de estresse pós-traumático, a síndrome da fadiga, a neurose profissional, a síndrome do esgotamento profissional (burnout) e o suicídio.

Conforme a Previdência Social, episódios depressivos ocupam a 10ª posição de doença com mais afastamentos. Já doenças classificadas como outros transtornos ansiosos também estão entre as que mais afastaram, na 15ª posição, com 28,9 mil casos. O transtorno depressivo recorrente apareceu na 21ª posição, com 20,7 mil auxílios.

30% da população apresenta doenças mentais segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O Brasil ocupa o 8º lugar em números absolutos mas a 113ª posição na média mundial, considerada a população, embora haja subnotificação dos casos.

O aumento de jornadas exaustivas, imposição de metas abusivas, falta de reconhecimento e autonomia no ambiente de trabalho são algumas das possíveis causas de tantos afastamentos ligados à saúde mental.

A doença laboral se caracteriza quando os sintomas surgem decorrente a rotina do trabalho e envolvem o ambiente e qualquer assunto referente ao trabalho. Geralmente as pessoas sentem a crise de ansiedade e pânico no momento que têm que sair para ir trabalhar, ou o coração dispara quando fala do chefe ou de alguma situação que remete ao trabalho.

Confira as principais doenças mentais relacionadas ao trabalho

Há uma série de transtornos que podem ser conectados ao ambiente profissional. Selecionamos os mais impactantes para este artigo. Acompanhe!

1. Depressão

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o Brasil é o país da América Latina com os maiores índices de depressão. São 12 milhões de brasileiros diagnosticados com depressão, cerca de 5,8% da população têm a doença.

A doença tem causas que precisam ser investigadas e tratadas individualmente, porém é inegável o impacto do excesso de tarefas, da cobrança exagerada dos superiores e do assédio moral como causadores da depressão no trabalho.

2. Estresse ocupacional

Além da depressão, a quantidade exagerada de demandas para equipes cada vez mais enxutas provoca o chamado estresse ocupacional, mais uma doença mental relacionada ao trabalho. Pesquisas apontam que o estresse relacionado ao trabalho atinge nada menos que 70% dos brasileiros.

A ideia de que a tecnologia tornaria a vida profissional mais simples, fácil e ágil não se provou totalmente verdadeira. Embora os índices de produtividade tenham aumentado nos últimos anos, o acesso às ferramentas de trabalho em qualquer hora e lugar também vêm impactando a vida pessoal e a saúde mental dos colaboradores.

3. Síndrome de Burnout

Outra consequência do trabalho e das cobranças em excesso é a Síndrome de Burnout. Quando os níveis de estresse ocupacional se tornam muito grandes, os indivíduos ficam exaustos mentalmente e fisicamente. Assim surge o Burnout, que é justamente essa sensação de estar completamente exaurido e incapacitado para realizar qualquer atividade profissional, já que o estresse se torna crônico.

Estima-se que essa doença mental relacionada ao trabalho já atinge 20 milhões de trabalhadores no Brasil, ou um em cada cinco profissionais.

4. Ansiedade

A ansiedade geralmente está associada à depressão e, como qualquer doença mental, precisa ser investigada de forma individual. Há uma série de razões pelas quais uma pessoa pode passar a ter um Transtorno de Ansiedade, porém não se pode negar o impacto que um ambiente de trabalho tóxico possa ter para que a condição se manifeste.

No total, 9,3% da população brasileira sofre de ansiedade, um problema bem mais impactante entre as mulheres: 7,7% delas são ansiosas, ante a 3,6% dos homens. Quando se fala em ansiedade no trabalho, as causas podem ser prazos curtos, metas inatingíveis e a necessidade constante de demonstrar resultados.

5. Síndrome do Pânico

Um nível acima da ansiedade, a Síndrome do Pânico provoca crises agudas e inesperadas, que misturam sentimentos de desespero e medo e pode se associar a sintomas físicos, como falta de ar e dor no peito não é à toa que, muitas vezes, confunde-se com um ataque cardíaco.

Entenda quais são os prejuízos derivados de doenças mentais no trabalho

As doenças mentais relacionadas ao trabalho trazem uma série de prejuízos à saúde das pessoas e também dificultam o crescimento profissional. Além disso, são prejudiciais para os resultados das empresas.

É por isso que, cada vez mais, recomenda-se que colaboradores e líderes entendam a necessidade de prezar por um ambiente de trabalho mais saudável para todos. Acompanhe a seguir os principais prejuízos para todos os envolvidos.

Longos períodos de afastamento

Quando um colaborador sofre de estresse ocupacional e Síndrome de Burnout, é inevitável seu afastamento do trabalho muitas vezes, por longods períodos. Isso traz prejuízos tanto para o indivíduo, que não consegue levar uma vida normal, quanto para a organização, que investe em um profissional sem ter o retorno de seu trabalho.

Absenteísmo

Mesmo quando o profissional não se afasta efetivamente da empresa, um fenômeno chamado de absenteísmo pode ocorrer. Trata-se de uma situação em que, apesar de estar fisicamente presente no ambiente de trabalho, o colaborador não está lá mentalmente ? ou seja, tem dificuldade em focar nas suas tarefas. Isso provoca prejuízos no cumprimento de prazos, no atendimento a clientes e, consequentemente, nos resultados da empresa.

Queda de produtividade

Um profissional pode ter seu desempenho prejudicado pelas doenças mentais relacionadas ao trabalho. Essa queda de produtividade impede que ele execute suas tarefas com agilidade e a qualidade que é capaz de proporcionar, trazendo prejuízos a todos.

O papel das empresas

Para contribuir na tarefa de proporcionar mais saúde e segurança para os funcionários, as empresas podem utilizar estratégicas que diminuam o estresse e a pressão no trabalho.

De TRT18 e Revista Proteção, reproduzido pelo Sintep-AL

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  30  =  38

Botão Voltar ao topo