Sintrae-MT: Sinepe continua irredutível, somente negocia a CCT com a supressão de várias conquistas dos trabalhadores de ensino superior

Em mesa-redonda realizada terça-feira, 3, de outubro corrente, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTT), o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de Mato Grosso (Sinepe-MT) manteve-se intransigente não admitindo sequer abrir negociação, para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho, sob a mediação Drª. Marilete Mulinari Girardi, Auditora Fiscal do Ministério do Trabalho.

O Sinepe-MT argumentou que não tinha autorização de sua Comissão de Negociação para discutir a CCT, sob a mediação da SRTT. O máximo que consentiu foi o retorno à SRTT no dia 17 de outubro, em mais uma mesa-redonda, quando anunciará a definição da referida Comissão sobre se aceitará ou não negociar.

O Sintrae-MT, como último esforço para viabilizar a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho, de forma amigável, concordou com a realização de mais uma reunião na SRTT.

No entanto, o Sintrae-MT está convicto de que, se nessa reunião, não for viabilizado o acordo, para renovação da nova CCT, só restará à categoria dos trabalhadores em estabelecimentos de ensino uma alternativa: GREVE!

Com a finalidade de discutirmos e deliberarmos sobre a GREVE, na hipótese de fracasso nas negociações, na próxima mesa-redonda, no dia 17 de outubro, fica pré-agendada Assembleia Geral da categoria no dia 24 de outubro, às 18 horas, na sede do Sintrae-MT (Rua Antônio Batista Belém, 378 – Lixeira, Cuiabá – MT). Se necessária, a referida Assembleia será convocada por edital, a ser publicado no dia 18 de outubro.

Cuiabá, 03 de outubro de 2017

Diretoria do Sintrae-MT

Clique no Link abaixo e leia o que o Sinepe quer mudar na CCT:

QUADRO COMPARATIVO: CCT 2016/2017  X PROPOSTA PARA A CCT 2017/2018

Do Sintrae-MT

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

85  +    =  90

Botão Voltar ao topo