Presidentes do Senado e da Câmara parabenizam Lula pela eleição

ula encontrará no Congresso Nacional “uma Casa pronta para que os importantes projetos sejam apreciados, sempre com juízo crítico”, disse Rodrigo Pacheco. “É preciso ouvir a voz de todos, mesmo divergentes, e trabalhar para atender às aspirações mais amplas”, afirmou Lira.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), pronunciou-se na noite deste domingo (30) e parabenizou Lula pela eleição a Presidente da República. Pacheco também fez reconhecimento ao trabalho da Justiça Eleitoral brasileira, que, segundo ele, garantiu a segurança e lisura às eleições.

Pacheco destacou a missão dos mandatários eleitos de reunificar o país e disse que Lula encontrará no Congresso Nacional “uma Casa pronta para que os importantes projetos sejam apreciados, sempre com juízo crítico, independência, mas com o espírito de colaboração ao que verdadeiramente interessa ao Brasil.”

“Cumprimento em especial o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, e o vice, Geraldo Alckmin. Desejo que a partir de janeiro de 2023, quando aqui estaremos, a darmos posse aos eleitos, que possam exercer os seus mandatos com dignidade, êxito, espírito democrático, contribuindo para efetivas soluções dos problemas reais”, declarou o presidente do Senado.

Pacheco, além de presidente do Senado, preside o Congresso Nacional. Ele é o chefe do Poder Legislativo.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) parabenizou, na noite deste domingo (30), o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva, da Federação Brasil da Esperança, pelo triunfo na corrida presidencial. “É preciso ouvir a voz de todos, mesmo divergentes”, disse o aliado do candidato derrotado Jair Bolsonaro (PL).

“Ao presidente eleito, a Câmara dos Deputados lhe dá os parabéns e reafirma o compromisso com o Brasil, sempre com muito debate, diálogo e transparência. É preciso ouvir a voz de todos, mesmo divergentes, e trabalhar para atender às aspirações mais amplas”, afirmou Lira.

Lira afirmou ainda que “a vontade da maioria, manifestada nas urnas, jamais deverá ser contestada”.

Lira foi a primeira autoridade a reconhecer o resultado da eleição. Aliado de primeira hora de Bolsonaro, ele também sofreu derrota no Estado dele. O candidato, Rodrigo Cunha (União) foi derrotado pelo atual governador e aliado do desafeto dele, senador Renan Calheiros (MDB-AL), Paulo Dantas (MDB).

Tanto Lira, quanto Pacheco, acompanharam a totalização dos votos na sede do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), com os ministros Alexandre de Moraes, que preside a Corte Eleitoral, e presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Rosa Weber.

Hora do Povo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  35  =  43

Botão Voltar ao topo