Lula: vitória do povo pobre, dos trabalhadores e da democracia

Venceu o Brasil, que seria destruído como Nação soberana e independente caso o presidente da República tivesse o mandato renovado

A vitória de Lula, neste domingo (30), foi o coroamento de uma luta que reuniu arco de forças políticas e sociais que remonta aos estertores da ditadura militar (1964-1985).

A direção da Contee tomou a decisão de apoiar inequívoca e abertamente a candidatura de Lula no início da campanha eleitoral. Por essa razão, e várias outras tão relevantes, a Contee manifesta-se amplamente satisfeita com o resultado da batalha eleitoral em que fomos vitoriosos.

Diante desse resultado — que só foi possível porque a candidatura de Lula soube ampliar o conjunto de forças políticas e sociais para vencer o neofascismo —, só temos a comemorar. Sem isso, a vitória não teria sido possível, pois se formou no entorno do adversário de Lula uma candidatura que usou e abusou de recursos do Estado, com a conivência cínica dos poderes Legislativo e Judiciário, para renovar o desastroso mandato do atual presidente.

Venceu o povo mais pobre do Brasil, porque foi o mais prejudicado pelas políticas excludentes do governo, agravadas pela pandemia, que o chefe do Executivo negligenciou criminosamente e cujo resultado são quase 700 mil mortes.

Venceram os trabalhadores, porque o atual presidente aprofundou os ataques ao trabalho, aviltado pela Reforma Trabalhista, aprovada no governo Temer, que passou a vigorar em novembro de 2017 e que a atual gestão aprofundou sobremodo.

Diante da relevante vitória de Lula, o movimento sindical pode ser agora reconstruído.

Venceu a democracia, ameaçada de forma grave a partir das chamadas jornadas de junho de 2013, e constantemente vilipendiada pelo presidente eleito em 2018, até o presente momento.

Venceu o Brasil, que seria destruído como Nação soberana e independente, caso o presidente da República tivesse o mandato renovado.

Por todas essas relevantes razões, temos a certeza de que nossas decisões foram corretas e, assim agradecemos o apoio inequívoco dos sindicatos e federações, que não titubearam em referenciar positivamente os encaminhamentos da Contee nesse período eleitoral.

Brasília, 31 de outubro de 2022.

Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino Contee

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  +  11  =  14

Botão Voltar ao topo